Como acompanhar a performance da sua startup ou empresa?

Aprenda o método da abeLLha e baixe nosso template

Tempo de leitura: 7 minutos

Na Zum! #1 falamos sobre como montar a estratégia da sua empresa ou equipe e cascatear do macro para a execução. Na Zum! #2, de semana passada, aprofundamos em métricas e na diferença entre definir Metas e acompanhar Indicadores (KPI).

Agora, seguindo a ordem natural das deusas operacionais… vamos falar sobre como tocar o dia a dia e acompanhar se a sua empresa ou startup está alinhada na entrega da estratégia e se está caminhando dentro do que foi planejado.

O template abaixo, que chamo de OnePager (UmaPágina!), traz as principais informações de uma empresa. É o que utilizamos para os checkpoints (reuniões quinzenais) com as startups aceleradas pela abeLLha.

Lembrando que este modelo é mais funcional para empresas ou startups menores, que estão em momento de escala e crescimento inicial (early stage). Apesar de que tem gente com empresas maiores usando o OnePager para atualizar investidores / acionistas / trazer a visão macro da empresa.

Antes, alguns pontos importantes que precisamos alinhar para o preenchimento do OnePager

OnePager - visão geral em um só lugar!

O OnePager tem 5 seções, começando por uma reflexão do que vai bem e dos maiores desafios, para uma visão financeira, seguindo para os principais indicadores da empresa, funil de vendas e atualização do andamento de projetos. Ele é o grande termômetro que indica se a empresa caminha dentro do esperado ou se precisa recalcular rotas.

A ideia é utiliza-lo em reuniões de alinhamento de equipe, que podem ser semanais, mensais, diárias, etc. Ele é o material que guia a reunião e discussões.

Acesse o modelo OnePager

Highlights / Lowlights: onde você lista o que está indo bem e os desafios atuais da equipe / negócio. Nos highlights entram os pontos positivos. Nos lowlights entram os desafios ou problemas.


Fluxo de Caixa: nesta parte você consegue ver com muita facilidade se a realidade das suas receitas e despesas estão de acordo com o seu planejamento. O preenchimento dos dados é feito nas abas complementares do excel/google sheets. Na caixinha de comentários você pode colocar comentários mais específicos referentes a receitas, despesas e ao fluxo de caixa.


KPIs: aqui você deve mostrar os gráficos dos principais indicadores do seu negócio, alimentados pelas abas complementares, sempre trazendo a visão do planejado versus o atingimento destes indicadores ou metas.


Pipe Vendas: toda empresa vende algo ;) Assim, esta área está destinada a um foco grande no processo de vendas, que pode ser uma venda pessoal ou digital. A ideia é trazer no detalhe o funil de vendas para que se possa otimiza-lo. O funil tem algumas partes:

  • Leads: o início do interesse pelo seu produto ou serviço. Podem ser cadastros, contatos, etc. É uma oportunidade de negócio! Alguém que forneceu suas informações de contato para que você possa se aprofundar na venda. Na caixinha liste o número de leads e o potencial em R$ que será gerado caso todos estes potenciais clientes se convertam em clientes!

  • Em conversa: leads que demonstraram interesse e continuaram a aprofundar a conversa. Eles já estão mais próximos de virarem clientes! Para processos de venda digitais, este estágio pode ser um período de teste gratuito (free trial) onde o cliente ainda não confirmou a compra. Novamente liste o número de potenciais clientes e o potencial financeiro caso se tornem clientes.

  • Fechado: aqui entram os clientes que contrataram seu produto ou serviço no período da análise de vendas. O potencial de receita listada nesta caixinha se converterá em receita real para a sua empresa e já pode ser relacionado com o atingimento das metas financeiras que analisamos na seção do Fluxo de Caixa.

  • Perdido: aqui entram os clientes que se interessaram (em conversa) mas que acabaram por não contratar o seu produto ou serviço, assim como o potencial de receita que foi perdido por não terem virado clientes!

Gostamos também de listar:

  • CAC (custo de aquisição do cliente - saiba mais sobre aqui) para acompanhar e otimizar o custo de trazer um novo cliente

  • Ticket médio de cada venda: a média de receita paga por cada cliente novo. Em negócios de consultoria, por exemplo, o ticket médio pode ser alto, assim como o custo e tempo investido até converter um cliente. Em negócios digitais, fazendo contraponto, o ticket médio pode ser bem menor, com um volume maior de clientes e um CAC menor.

  • Tempo médio de venda: o tempo médio que leva uma venda do primeiro contato com o cliente até a resposta positiva (virou cliente!) ou negativa (caiu em perdido).

  • Conversão Vendas / Lead: a sua taxa de conversão de todos que demonstraram algum interesse dividido pelos que efetivamente se tornaram seus clientes. Se para fechar 1 venda de consultoria, preciso falar em média com 20 empresas, a minha taxa de conversão é de 5%.


Projetos: ao final, liste or principais projetos que acontecem na empresa com a previsibilidade de entrega, termômetro de confiança e comentários gerais.


Lembrando que: você pode usar só as partes do OnePager que fazem sentido para a gestão da sua empresa ou startup. O modelo se adapta ao que for relevante acompanhar.


Dúvidas? Comenta que aprofundamos!

Leave a comment


Quer compartilhar este artigo?

Share


Até semana que vem!

Abs,

AJ